domingo, junho 29, 2008

África Austral

Anteontem o Secretário da ONU para as questões humanitárias na África Austral afirmou que a situação no Zimbabwe justifica uma intervenção militar como aconteceu no Iraque. Esta posição estranha coincide com o frenesim da secretária norte-americana Condolezza Rice junto dos 14 membros do Concelho de Segurança da ONU, enquanto por outras vias é evidente o esforço para isolar o presidente da África do Sul, Thabo Mbeki , que regionalmente está, ou esteve, em melhores condições de influir para que seja retomado o processo democrático no Zimbabwe.

Pelo estilo das posições politicas evidenciadas pela UE e pelos STATES, este até com objectivos militares, de há dois anos para cá em relação aos países da áfrica austral - observa-se o desejo já não contido de ingerência directa na região, pelo ânimo e exploração de todos os focos que possam generalizar a instabilidade, objectivo para o qual o despotismo de Robert Mugabe serve que "nem ginjas".

A titubeante atitude da União Africana em relação ao Zimbabwe e particularmente à burla eleitoral de Mugabe, é o reflexo de tudo isto e não o que Rice e o candidato Obama à Casa Branca consideram e exigem da UA, aliás, este Obama além de saber bem o que se passa, tem até a experiência que colheu na América Latina quando coordenou ONGs que se substituiram à CIA na montagem de processos de desestabilização naqueles países.

Os recentes fluxos de violência na África do Sul, as manifestações promovidas por algumas ONGs na Namíbia, em Moçambique e Angola, estes com próximos processos eleitorais, não são acontecimentos apenas justificados pela miséria a que a maioria daqueles povos estão sujeitos. Outras contas andam por lá.

Por exemplo, o indisfarçado esforço externo de dificultar o exercicio do mandato do actual presidente sul-africano, não sendo prática nova pois existe deste o fim do regime racista, hoje já distante do tempo do periodo de Mandela, acontece com maior exposição. Lembro até que nas listas elaboradas pela administração Bush, o ANC e os nomes de Mandela e de Thabo Mbeki são ainda escandalosamente considerados terroristas.

É por tudo isto que não junto a minha solidadriedade aos povos do Zimbabwe, com as manifestações hipócritas da UE e quejandos.

Acordei na prisão...

Malvado sonho ... quando o Presidente da Assembleia da República mandou evacuar as galerias pelos protestos da malta contra o Código que nos condena à servidão - lembro-me que de cabeça perdida galguei para o meio dos deputados do PS, que em corrida palmei a cara de um gorducho, alcaçando a tribuna cuspindo nas ventas de outro que lá estava... não me lembro de mais nada, a não ser que alguém deu-me uma porrada na cabeça e quando acordei estava preso a aguardar julgamento.
Tratou-se de um sonho estúpido, até próprio de quem não respeita nem a democracia nem as mais dignas pessoas deste país, excelsos representantes do Povo, pelo povo eleitos em nome dos compromissos que estaleceram e que dia à dia piedosamente vão cumprindo.
Não passou de um sonho, estúpido é certo, no entanto sobra-me o estúpido desejo de ensaiar o suposto julgamento e adivinhar a respectiva sentença - só não o vou descrever agora, por recear a onda de excitação investigadora que percorre o País, em resultado de uma jantarada nos algarves onde alguém com uma "ganda cadela" desatou p'ra lá aos tiros.

Que grande LATA

Mas o que admirei mais foi a paciência daquela gente toda para aturar o Srº Lata. Sem dúvida que a Assembleia Municipal melhorou, de tal forma que até acredito que a tal paciência só aconteceu, por ter existido a esperança de que o Srº Lata estava a ser ouvido em Bruxelas.

De facto a população está bem representada... cultores do disparate a armarem-se em sábios a dissertarem sobre aquilo que não conhecem.
-Coitado do Srº Lata...

sábado, junho 28, 2008

É importante desentulhar

Tendo por arrumado que nem o entulho das duas estações da CP disfarçam o tamanho da aldrabíce do Presidente; tendo por arrumado que o PS não teve a coragem de se afirmar na "bondade do projecto REFER" , que apesar dos "truques retóricos de circunstância" de facto defende; tendo por arrumado que nem o BE conseguiu liberto de sentimentalismos, explicar a importância patrimonial dos tais edificios:


- Fácilmente se conclui que o que interessa aos sujeitos desta esgrima neste momento, é fazer desaparecer o entulho.

sexta-feira, junho 27, 2008

Coisas que marcam a vida...

Em 1991 fui testemunha num processo contra a precariedade no emprego que envolvia dois trabalhadores do estaleiro SADONAVAL, um serralheiro e um desenhador, ambos hà três anos a recibo verde contra a sua vontade.

Várias vezes solicitaram a intervenção Inspecção do Trabalho, outras tantas o próprio Sindicato, mas aquela instituição nunca actuou. Acabando o Sindicato por vontade daqueles filiados de recorrer a Tribunal.

Aqueles trabalhadores tinham horário de trabalho, picavam cartão como os demais, usavam as ferramentas da empresa e recebiam ordens dos respectivos encarregados em relação ao trabalho a efectuar. Factos estes que configuravam a existência de um vinculo contratual de trabalho por conta de outrém e não a figura imposta de trabalho independente.

O processo foi ganho, tudo foi reposto - finanças, segurança social, acertos salariais, férias e subsidios, 13º mês etc... os trabalhadores retomaram assim o trabalho com um vinculo contratual que se pensava estável, mal grado o ambiente de pressão e indigno que os veio a envolver como a todos os que se dispuseram a testemunhar, até o encarregado que sendo testemunha da empresa, em tribunal não mentiu, todos em menos de um ano acabaram por preferir rescindir por "mutuo acordo", tudo isto nas barbas da IGT que nunca actuou.

O acordão que resultou daquele processo importante para o combate à candonga que então alastrava, à precariedade, pelo rolar dos tempos foi jurisprudência que ao invés de determinar actuações inspectivas para garantir a legalidade, apesar da reivindicação e denúncia dos Sindicatos, acabou por ser esquecida alastrando a impunidade patronal, que beneficiando da prática do Estado colheu a legitimidade para o flagelo laboral e social que actualmente existe.

Neste percurso de anos, verificaram-se vários acordos na concertação social, quase todos sem a assinatura da CGTP-IN - a precariedade aumentou sempre, os concordatos parceiros nada fizeram, nem nas vertentes mais simples como a higiene e segurança no trabalho, em que tudo não passou de paliativos mediante a degradação das condições de trabalho demonstrada pelo sucessivo aumento dos acidentes. A par da sucessiva degradação dos salários cresceu a impunidade que acompanhada de medidas desregulamentadoras, acabaram sempre por legalizar as ilegalidades. É sem tirar nem pôr o que mais uma vez está a acontecer com a actual encenação.

Passaram-se os anos, o Serralheiro virou camionista, micro empresário com um camião, foi um dos que participou na recente paralização, na noite em que decidiram acabar telefonou-me desabafando - entrei em desespero, até a mulher fugiu para casa dos pais levando-me a caçadeira, vi isto mal parado, lembrei-me daquele dia em que nos juntámos à malta da Setenave, que com os salários em atraso tentou cortar a passagem pela ponte 25 de Abril, só faltou o exército para dar porrada na malta, ainda não percebi porque é que neste caso andaram tão mansos, ou recearam problemas de abastecimento maiores ou porque a maioria desta malta só vota no PSD e no PS. Quando houver uma manif. do Sindicato telefona-me, já tenho saudades e é preciso.

Vou encontrar-me com ele, o Serralheiro, amanhã dia 28 de Junho exactamente em repúdio pela encenação agora protagonizada por esse 1º ministro que se afirma "inginheiro".

quarta-feira, junho 25, 2008

Fábrica de Sonhos

Hoje venho divulgar-vos uma banda de uns amigos que conheci recentemente cá no Porto. São os Fábrica de Sonhos, que misturam o rock com o ska, o jazz e os sons género Kusturica/Bregovic.
São neste momento 9 músicos em cena, com muita teatralidade e que sabem animar uma plateia. Um concerto deles é uma explosão de energia e de alegria. Aconselho vivamente o meu amigo K7 a ouvir e quem sabe, coseguir um contacto aí para as bandas da margem sul. Já agora (e não é pouco), eles venceram a 13ª Edição do concurso Termómetro (ex-Termómetro Unplugged), realizada em 2007, no Teatro Sá da Bandeira. Com isso, tiveram direito a alguns prémios e contactos, nomeadamente a participação no Vilar de Mouros, que não se chegou a realizar no ano passado. (Mas quando voltar, eles vão lá estar presentes!). Vão ao site deles no myspace (É só clicarem sobre o título deste post). Ouçam e deliciem-se!Bom verão com muita música e muitos festivais. Não esquecer daqui a 1 mês o FMM de Sines, este ano com (NÃO PERDER!) a Orquestra Baobab, do Senegal. Muito bons! Inté

terça-feira, junho 24, 2008

A Sessão de Câmara foi produtiva...

...em fenómenos estranhos.

Foram as insígnias e medalhas com a prepotência do presidente a escolher quem ele acha que sim (ignorando as opiniões dos Vereadores da oposição)deixando mais uma vez António Coelho para outra altura (se é que haverá outra altura).
Depois do Presidente criticar os Vereadores do PS (por não terem perguntado à Câmara a situação do quartel dos Bombeiros e que já aqui foi colocado um post sobre o assunto), quando se pergunta algo ao Executivo saem-se com respostas destas (ou melhor, não respondem e fazem a "fuga para a frente"):

O inadmissível aconteceu na última sessão de Câmara !

segunda-feira, junho 23, 2008

Medalhas e Insígnias do Município da Moita: António Coelho não pode cair no esquecimento!

Nota enviada por Joaquim Raminhos a vários orgãos de comunicação, a qual merece destaque e apoio do colectivo Arre Macho a António Coelho.

António Coelho

No passado dia 18 de Junho na Sessão de Câmara (pública), foi aprovada por maioria, a atribuição de Medalhas e Insígnias, a entregar no Dia do Município, (em Setembro), a diversas entidades e individualidades.

Estando completamente de acordo com todos os nomes apresentados, não posso deixar de manifestar a minha indignação pela rejeição do nome de António Coelho, de forma consecutiva e sem qualquer justificação (???).

Falar de António Coelho é falar de alguém que nos merece respeito e reconhecimento, por aquilo que fez pelos outros sem pedir nada em troca. António Coelho é um dos nomes que não pode ser ignorado na história recente da Baixa da Banheira e do nosso Concelho.
Foi um resistente, um lutador pela liberdade contra as injustiças sociais, dirigente associativo dinâmico, incentivou o debate de ideias, foi um dos fundadores e dinamizador da "Escola Aberta" do Ginásio da Baixa da Banheira, que marcou várias gerações.

É com indignação que se verifica mais uma vez a reprovação do nome de António Coelho, para ser reconhecido pelo Município da Moita, como um Homem digno, e que pela sua conduta foi um exemplo para todos nós.

Sem ainda ter o nome em qualquer rua ou atribuição de qualquer medalha, aqui fica um poema que lhe dediquei na última sessão de Câmara. Figuras como o António Coelho não podem cair no esquecimento, mesmo por aqueles que por ignorância ou discordância política, continuam a querer ignorá-lo.

Voaste sempre mais alto
Elevaste o pensamento
Provocaste a discussão
Por defenderes os mais pobres
Foste parar à prisão.

Lutaste pela liberdade
Incentivaste gerações
Desafiaste o poder
Sem te venderes a tostões.

Agora depois de morto
Continuas amordaçado
Mesmo sem rua ou medalha
Continuas bem presente
E serás sempre lembrado.

Poema dedicado a António Coelho
18 de Junho de 2008

Joaquim Raminhos
Vereador BE - Câmara Municipal da Moita

Via: O Rio e Rostos On-line

domingo, junho 22, 2008

Congresso do PSD

Enriqueceu o Anedotário Português.
O Congresso do PSD em três dias, facultou ao País por imagens e discursos, fartos exemplos de como as elites estão e fazem politica - a intriga, a disputa pessoal e as anedotas, sustentam a elaboração teórica da nova ideologia alternante que irá no futuro com o PS garantir a partilha, senão do poder, pelo menos dos tachos.
A Manuela Ferreira Leite para unir as hostes, bastará acalmar a clientela, descobrindo a palavra mágica que abrirá a porta para o tesouro, aliás , para o poder.
.
Rui Rio naquele Congresso, o mais esforçado na descoberta de diferenças entre o PS e o PSD, afirmou - que enquanto os socialistas usam aspirina para resolverem os problemas do País, os sociais democratas usam antibiótico.
.
Tais formulações retóricas, só aparentemente são de todo esvaziadas - os já mais de 30 anos em que o PS e o PSD se trocam no exercicio do poder e deste modo o actual estado em que o País se encontra, também se explica pelo vicio e dependência da "aspirina" e pela falta de defesas por excesso de "antibiótico".
De facto com gente desta e exemplos destes, nada vai medrar - por este caminho só mesmo a Revista à Portuguesa . O Alberto João até escreveu mais um alegre acto - "Não fui ao Congresso porque tenho varizes, com tantas viagens corro o risco de ter um acidente cardio vascular"...
.
Como, ainda não sei, mas esta gente tem de ser afastada, a bem de Portugal, não pode continuar a ser eleita para os orgãos de soberania.

sábado, junho 21, 2008

a intriga e a mentira

A propósito dos comentários ao post editado pelo meu amigo K7pirata, onde felicitou o 75º aniversário da Associação dos Bombeiros Voluntários da Moita, cujos comentadores desancam no actual Presidente da Assembleia daquela instituição, por o protocolo não ter sido respeitado e dessa forma secundarizado as entidades presentes na respectiva Sessão Solene. Procurei investigar junto do próprio sobre o que acontecera.

O homem explicou-me com todos os pormenores o que sucedeu, dizendo-me que as alterações mais graves ao protocolo, ao que estava estipulado, verificaram-se no decorrer da sessão e que embora com desagrado preferiu suportar evitando quebrar a solenidade que se pretendia no evento. Esclareceu-me também que mediante tais factos e com o apoio dos membros de todos os Corpos Gerentes, foram enviadas explicações e apresentação de desculpas à Srª Governadora Civil e ao SrºSecretário de Estado, assim como uma explicação ao Srº Presidente da Câmara sobre estes procedimentos.

Li até os respectivos ofícios, são esclarecedores do que de facto se passou e por outro lado traduzem firmeza própria de quem sabe defender a autonomia da Associação. Perguntei se os podia divulgar, ele disse-me que não convinha, pois institucionalmente não nos interessa alimentar a vulgaridade dos disparates politicos que vigoram no nosso Concelho, acrescentando que as referências pessoais, pela função que exerço e importãncia da Instituição, são apenas questões acessórias de que só a estupidez se alimenta.

Foi uma boa conversa.

Erros da Natureza...

...se a costela não fosse de Adão ???


O "Jaques" tinha trabalho assegurado!

Hi, Hon!!!

Caso BCP: Bloco quer acabar com o "silêncio dos banqueiros" na comissão parlamentar de inquérito

Muitas das perguntas da comissão parlamentar de inquérito à supervisão do mercado de capitais no caso BCP ficaram sem resposta. Jardim Gonçalves, António Marta e Amadeu Ferreira foram alguns dos que se escudaram no segredo profissional ou de justiça para justificar o silêncio face ao parlamento. O Bloco considera que a invocação desse sigilo tem de ser justificada e entregou um requerimento ao presidente da Comissão nesse sentido.

Via Esquerda.net

sexta-feira, junho 20, 2008

"Socorristas" socorrem Bombeiros

Na última sessão pública da Câmara, por proposta do PS, PSD e do BE foi aprovada a oferta de uma ambulância aos Bombeiros Voluntários da Moita, que se concretizará no decorrer de 2009.
Por certo que a satisfação dos Directores e Comando daquela instituição é enorme, pois deste modo a Câmara em 2009 em vez de uma que já estava planeado, vai entregar duas ambulâncias.

Com tanta fartura, desconfio é existir fartura de disparate.
A Associação dos Bombeiros Voluntários é uma instituição que recebe anualmente verbas da Autarquia inerentes ao protocolo existente no quadro da cooperação institucional entre entidades com atribuições próprias relativas à protecção civil, método dirigido a objectivos concretos, decente e transparente que penso dever continuar.

O que estranho é a Câmara como instituição, ter de interiorizar o concurso politiqueiro entre a CDU e o PS, mais o alegórico PSD a que infelizmente o BE também se juntou - isto de facto começa a não ter trambelho, mas porque a doença já parece ser endémica, que VENHAM AS DUAS AMBULÂNCIAS. Os Bombeiros agradecem e a população necessita.

Old Jerusalem no Maxime



video

quarta-feira, junho 18, 2008

A Descendência...

Mata Cáceres soube e bem garantir a descendência, e, por esta a sua "omnipresença rabina" e sectária no Distrito de Setúbal. A então jovem secretária acabou afeiçoada, colhendo disso uma ascenção meteórica, que apesar das inúmeras derrotas eleitorais nas batalhas em que se envolveu, mesmo sem ser eleita, acabou sempre nomeada e bem nomeada por esta "Democracia". - Obviamente a democracia de que tanto gosta!...

O Concelho da UE vai reunir...

Pelo facto o Srº "injinheiro", aquele que meteu na cabeça que é 1ºMinistro, convocou todos os Partidos representados na AR, pois não só pretende estar bem preparado para tão excelsa reunião, como no local certo apresentar propostas concretas, nomeadamente sobre a crise institucional da UE, aberta pelo não Irlandês.
.
Finda a ronda, o "injinheiro" que não registou nada de interesse, telefonou para o expert Vital Moreira que se encontra em Pequim, apelando a que este o ajudasse nos trabalhos de casa.
Como resultado, o"injinheiro vai levar para o Concelho da UE a seguinte proposta:
.
- Considerando que o Governo Irlandês não conseguiu manipular o Povo a votar sim ao Tratado de Lisboa, fica o colega 1ºMinistro da Irlanda aqui presente, incumbido de substituir aquele Povo por outro.

A coisa está complicada...

O tal empréstimo embora que aprovado pela Assembeia Municipal, ainda não percorreu todos os trâmites, logo "os cêntimos " ainda não estão disponiveis. É que consta por aí que a coisa está má, alguns mais assustados até falam do dinheiro não chegar p'rós salários, outros há que falam de desvios.
Embora não acreditando nestas conversas, por abordagem simplex já percebi que alguma coisa está a acontecer, ou já aconteceu com as finanças da autarquia...
É importante que alguém esclareça e impeça a boateira, isto se de facto forem boatos.

terça-feira, junho 17, 2008

A mulher de Orfeu


Pois é verdade, a Cruela (Euridice) que tanto critica (mais os seus acólitos) o sistema em Cuba (o qual eu também não acho que seja democrático), proíbe uma manifestação de agricultores com as suas máquinas à entrada de Setúbal. Então neste Portugal do "inginheiro", que se diz democrático e onde dizem que as manifestações são permitidas, montaram um aparato policial e barraram a entrada aos homens?
A rapariga diz que sabe tomar decisões e que não precisa de ordens do Estado para tal. Vejam bem do que a Moita se livrou (os que lá moram à mais de 30 anos também não são melhores).

Oh Poceirão ! Oh Poceirão !

Recordam-se deste tema dos James (Sit Down) onde o refrão falava no Poceirão (lol)?




A Euridice proibiu os tractores de entrar em Setúbal, mas a coisa não vai ficar assim. «O Governo Civil de Setúbal não autorizou os agricultores do Poceirão a levar os tractores para o centro de Setúbal, decisão que foi comunicada aos organizadores do protesto na passada segunda-feira, de acordo com José Silvério, presidente da Junta de Freguesia do Poceirão

Hoje é obrigatório BUZINAR

Obrigatório Buzinar

domingo, junho 15, 2008

75 Anos - Vida por Vida

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Moita está de parabéns no seu 75º Aniversário.

sábado, junho 14, 2008

o Partido Socialista aldrabou

O comunicado do PS divulgado no ultimo Jornal da Moita, a envolver a Associação dos Bombeiros Voluntários da Moita, por averiguação junto de quem não sendo parte no assunto, está bem informado - conclui tratar-se de uma enorme aldrabíce. Deste modo fico a aguardar sem desejo de farroncas, que alguém esclareça este assunto.
.
O PS mais uma vez demonstra não ser alternativa para o exercicio do poder autárquico neste Concelho, mais, penso mesmo que não é alternativa para nada.
.
Seria bom, que da população surgisse em tempo útil iniciativas congregadoras de vontades, para desbravar hipóteses de construir uma alternativa vencedora, com o objectivo de acabar de vez com a politica do estilo vigente - ora agora aldrabas tu, depois aldrabo eu.

Bebamos mais um copo...

...à carreira política do "inginheiro".


video



"O primeiro-ministro irlandês recusou, esta sexta-feira, repetir o referendo ao Tratado de Lisboa, preferindo «respeitar» a decisão dos irlandeses."

Acredito que nós também possamos um dia, democraticamente, a exemplo da Irlanda, decidir esta Europa.

Passo a publicidade ao referido irish whiskey, mas que é bom, é!!
Agora então, depois do não Irlandês, até sabe melhor :)

sexta-feira, junho 13, 2008

Este Tratado...


"O primeiro-ministro, José Sócrates, admitiu que o êxito do Tratado de Lisboa, hoje a ser referendado na Irlanda, "é fundamental" para o Governo e para a sua carreira política."

Estamos cheios de pena, pá!!

Irlanda disse NÃO ao Tratado de Lisboa


(!?...)

O grandioso capital que circula globalmente no globo, na sua vertente financeira ( mais de cem vezes do valor) não tem origem na riqueza de facto produzida, tem apenas origem na especulação sistémica promovida por instituições supranacionais, criadas com estatutos e regras aprovados pelos governos eleitos das Democracias Ocidentais, nomeadamente da UE e STATES.

Por isto, dizer que o Governo nada pode fazer a males que vêm de fora, como os preços dos combustiveis, cereais e taxas de juro - é uma argumentação hipócrita que pela persistência vai impondo o ideário do conformismo perante "tamaha inevitabilidade".

quinta-feira, junho 12, 2008

A Irlanda vai dar a volta a isto


Que a Irlanda vote NÃO por nós!!!


A Irlanda não joga hoje, pois não!? Depois do que se passou por cá, já acredito em tudo!

quarta-feira, junho 11, 2008

O cão mordeu-lhe no caminho

Não estou de acordo que a paralização dos Camions seja entendida apenas como manobra de patrões, como já escrevi, entendo tratar-se da explosão de pequenos e médios empresários pela situação desesperada em que se encontram. Acedi a esta ideia, quando me apercebi que a maioria dos empresários criaram uma estrutura negocial adoc, desconfiando da ANTRAM, não aceitando o enrolo negocial em que esta estava envolvida com o Governo.
.
Por isto não é aceitável a promoção de ideias redutoras daquela movimentação reivindicativa, como na invocação do "Estado de Direito", todo o dia na Rádio e TV, com pareceres de constitucionalistas e análises politicas de conhecidos fazedores de opinião - onde até alguns invocaram a possibilidade do uso do Estado de Emergência com apelos à autoridade do Estado. Tudo isto, quando nem sequer interessa perder tempo a discutir se foi Greve ou Lock-out, porque o que interessa é perceber como e porquê aquele sector chegou a esta situação.
.
O que interessa evidenciar, é que a actual situação do sector de transportes de mercadorias é remanescente da politica deste Governo, e, neste caso demontrou mais uma vez a opção pela indisponibilidade em negociar seja o que fôr de forma séria. A arrogância do "inginheiro" e quadrilha, a intencional inabilidade para negociar tem gerado enormes atrasos e prejuizos ao País pelas confusões e trapalhadas que arranjam, pela violência que promovem.
.
Ministos que mesmo antes do inicio de qualquer negociação, assentes na "autoridade da maioria aboluta," afirmam que havendo ou não acordo os objectivos do Governo têm de ir por diante, como já aconteceu no ensino e com o código, demonstram bem a que "raça" pertencem.
.
A preferência do Governo pela ANTRAM, que em relação aos trabalhadores (motoristas) nos outros enrolos negociais também quer o "novo código", também exige o tal banco de horas para pagarem ainda menos, - perdeu o controlo da maior parte dos seus associados, tempo curto mas decisivo que o governo não aproveitou, preferiu a ANTRAM, perdeu tempo, exactamente como nas questões laborais, prefere a UGT.
O cão mordeu-lhe no caminho, mas continua a haver "gato escondido com o rabo de fora".
.
Enquanto isto, é bom que se registe todos os precedentes abertos por este Governo, impedido que fica de usar a chancela de Salazar. Pois nem todos que protestam são comunistas.

O PDM aprovado hoje???

Parece mentira mas é verdade! Se isto é seriedade para com todo este processo, vou ali e já venho. Quando foi colocado à discussão fizeram-no em tempo de férias para que menos gente houvesse a discutir este PDM. Agora saiem-se com uma mais inteligente ainda.
A Câmara Municipal da Moita vai realizar uma reunião pública extraordinária no dia 11 de Junho, às 17:00h, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, na Moita.
Esta reunião terá como único ponto da ordem de trabalhos o “Projecto de Revisão do PDM – Plano Director Municipal da Moita – Versão Final”.



Estão-se mesmo a cag*r para o pessoal



Um obrigado ao Mário da Silva que alertou e bem para o assunto.

terça-feira, junho 10, 2008

É de Boa Raça...

é daqueles que pobrezinho subiu na vida, muito certinho poupando os tostõezinhos todos, muito crente e apuradinho, na adolescência já cá por Lisboa, para afastar tentações até dormia com as mãos de fora, sim, porque só os macacos fazem coisas daquelas (...) a virgindade completa numa carapaça que o até protegeu das libertinagens dos Beatles e do Rock quando hospedou no reino de sua majestade. Um avesso de Camões que nem os Lusiadas conhece, quanto mais "os verdes campos". Um abtruso que obriga-nos a estar com olho nele, pois sempre ouvi dizer "não peças a quem pediu, não sirvas quem serviu".

Cair em..

...g_raça ou ser eng_raça_do ??



“Hoje eu tenho que sublinhar, acima de tudo, a raça, o dia da raça, o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas”

Via Arrastão

segunda-feira, junho 09, 2008

Camions paralizados

Desconfiei neste caso existir " gato com rabo de fora". Exactamente é o que está a acontecer:
.
- a ANTRAM é uma coisa que defende muitos interesses, menos aqueles que exactamente devia de defender, esquecendo que de entre os seus associados, a maioria são pequenos e médios empresários daquele sector;
.
- A ANTRAM é uma coisa "quéque" que não querendo divergir dos seus associados mais poderosos e do próprio Governo, por lá anda a tentar recolher migalhas e a construir retórica, para que na fase final, no desgaste da calculada divisão, possa apontar erros e proteger aqueles que acabem acusados de lock-out ;
.
- O apelo à ponderação e responsabilidade dos empresários feito pelo Governo, contrasta com as ameaças, até de requisição civil que se verificaram aquando da ultima greve geral, deduzindo-se daqui que a quadrilha do "injinheiro", começa a perceber que o uso da velha chancela salazarista - quem protesta é comunista, já é capaz de não resultar.
.
O actual GOVERNO É PERIGOSO, o"inginheiro" do PS está a empurrar o país para a violência. Aquilo a que se está a assistir é nem mais nem menos o resultado do drama em que vivem muitas pequenas e médias empresas em Portugal.

domingo, junho 08, 2008

No Paraguai

Partido Colorado perdeu em eleições realizadas em 20 de Maio. Aquele partido esteve no poder 61 anos, dos quais 35 foram de ditadura, dirigida pelo "famoso" Stroessner.
.
A Aliança Patriótica dirigida pelo ex-padre católico, E Lugo, que na ditadura foi expulso do país pelos sermões então considerados subversivos, tem como objectivos: a universalização gratuita do ensino e da saúde, a seg.social, a reforma agrária e a revisão dos tratados existentes com os países daquela região.
.
Está assim a nascer mais um governo na América Latina que pela natureza dos objectivos não irá por certo ser de feição a Bush, ou a qualquer um que nos STATES venha a ser eleito presidente.

CAMIONS em procissão...

Na paralização do sector das pescas, percebi existirem razões e factores comuns a envolverem armadores e pescadores, pois trata-se de um sector afectado desde o inicio do processo de integração europeia, em resultado da postura negocial (de calcinhas em baixo) dos então "nossos governantes", situação agora agravada, não própriamente pelo aumento dos combustíveis mas pela especulação que daí resultou, pondo a nú todas as debilidades do sector, donde pescadores e armadores sempre saíram prejudicados.

Já em relação aos Camions, embora "o inginheiro"bem mereça levar com broncas em cima, pelo que observei da reunião divulgada na TV, a paralização PARECE-ME "gato com rabo de fora",

sábado, junho 07, 2008

(!...)

O srº "inginheiro" não se impressionou, o ministro Vieira da Silva não se impressionou.
Tem até piada, o esforço mediático que se verificou para que esta ideia se transforme numa demonstração de autoridade do Governo PS.
Pela piada que isto tem, cabe perguntar aos directores dos jornais, - quando é que um bandalho qualquer, ladrão, vigarista ou aldrabão, perde frieza e se deixa impressionar pelos actos que pratica?
Há alguns meses atrás continha-me em caracterizar o Srº "inginheiro" como fascista, reparei até que o sociólogo Srº António Barreto, cujo enquadramento politico não gera dúvidas, já o tratava por fascista. Exactamente é hoje o que penso, embora não me assuste pois se por um lado a Constituição o limita, por outro ainda acredito que o "inginheiro"não consiga fascizar o PS como de facto pretende, pois apesar de tudo o PS não é domesticável, como acontece com os gelatinosos ministros que compõem a quadrilha que dirige.
Para reflexão deixo-vos com registos da Assembleia da República quando o "inginheiro" e Vieira da Silva eram deputados na discussão do Código proposto por Bagão Felix - do PS disseram:
.
-"que tal proposta colídia com a matriz da nossa Constituição laboral"
.
- "as normas defendidas pelos partidos da maioria que apoiam o governo (PSD/CDS), quanto à vigência e sobrevivência das convenções colectivas de trabalho, constituem mais um ataque à autonomia da negociação colectiva, um atestado de menoridade à liberdade sindical e um sinal claro das reais intenções desta proposta de lei."
.
-"os artigos em causa violam preceitos constitucionais".

domingo, junho 01, 2008

Ciganos estão a ser expulsos

.
Em várias regiões do país, assim que os ciganos nómadas aparecem dentro dos limites de certos Concelhos, são expulsos, por vezes com violência - começa a ser evidente existirem autarcas que ordenam as expulsões e forças da ordem que as executam.
.
Calcula-se, sem contar com os distritos de Lisboa e Porto existirem cerca de 50 mil portugueses ciganos nómadas, sazonalmente com residência fixa em cerca de 8 mil barracas. É um universo humano de homens, mulheres e crianças, cujo código de vida deverá ser respeitado e compreendido, por forma a encetar-se um projecto de integração que não repita as "burradas caritativas", que se têm verificado com tão maus resultados em várias regiões do País.
.
Sinto nojo, embora muitas vezes nem o manifeste, quando entro num estabelecimento e vejo em destaque um Sapo de barro ou de plástico para afogentar Cigano. É assustador o crescimento de tal prática, traduz-me ódio e estupidez em crescimento, - reverso civilizacional.
.
Há poucos dias ao dar uma volta de bicicleta por vários locais do Concelho, observei várias placas com a mesma dimensão, o mesmo tipo de material e de letring - PROIBIDO ACAMPAR -induzindo-me a pensar tratar-se, não de iniciativas privadas que já seriam de mau gosto, mas de cobardes iniciativas institucionais. Hei-de descobrir quem foram os alarves, e, se no caso estiverem envolvidas Associações ou Autarquias, hei-de aqui escarrapachar os respectivos nomes, não vai haver nem "amigo"que se safe, tenha ele o cargo que tiver.
.
Este é um caso em que só o sexo e o olho do cu, são sagrados.




(...)

É que venceu pela sua perseverança a DGDI. Já não paga a liquidação adicional de IRS relativa ao ano de 2004 e anos seguintes. Bastou-lhe impugnar judicialmente a decisão da DGCI e apresentar queixa ao provedor. A Provedoria não só pediu explicações à DGCI como rebateu os argumentos do fisco.
Mediante isto, o Ministério das Finanças até admite já "afeiçoar" a respectiva lei.
.
É a Classe Dominante a ajeitar o seu Estado de Direito.
.
Nas catatumbas do mesmo Ministério, pivot no combate aos privilégios como o "engenheiro" diz, ajeitam a legalização dos TRUST, em que os poderosos do dinheiro poderão entregar os seus bens à gestão de uma entidade, ou por esta a uma terceira pessoa, protegendo-os da alçada da justiça quando os negócios são mal sucedidos ou as trafulhices descobertas. Não há como garantir-lhes o futuro, "isto sem ricos não avança"...
.
Naquelas sumptuosas catatumbas, os legisladores de serviço andam outra vez a elaborar legislação protectora e benevolente para as grandes fortunas, tendo como 1ºobjectivo, conseguir que paguem menos ao fisco.
.
Trata-se de garantir o direito à igualdade de quem é detentor de avultados meios financeiros, direito que estará ao alcance de todos, basta que para isso se tornem ricos.
Conclui-se assim que ter o PS no Governo, é melhor que sair o Euromilhões.