quarta-feira, janeiro 09, 2013

Assembleia Munícipal da Moita (2)

Continuando o post aqui publicado em 30/Dezembro do ano passado e liberto de afrontar a santidade do tempo natalício, chegou o momento de referir-me às forçadas e cómicas enxertias verborreicas que lá aconteceram.

Primeira palhaçada
Antes da ordem e na discussão de uma moção proposta pela CDU sobre a extinção e fusão de freguesias, (conhecida RATA) os membros do PS sugeriram uma alteração que seria acrescentar a palavra concelho numa frase do texto da referida moção - inesperadamente três membros da CDU intervieram fundamentando a recusa à proposta do PS, num tal jeito irracional, despropositado e forçado, onde não faltaram provocações pessoias e mentiras, procurando objectivamente iludir o facto de o PS na Assembleia Munícipal da Moita, anteriormente ter aprovado com a CDU e o BE dois documentos enviados à tutela, contra a extinção e fusão de qualquer freguesia deste concelho.
Este caso pela CDU registou duas evidências, a de forçar os membros do PS a votarem contra aquela moção e a existência de uma disputa pela liderança da bancada entre os senhores Cavaco, M.Madeira e Faim. Aquilo foi uma palhaçada escusada e nada dignificante.

Que raio de visão politica é esta? que trata aqueles militantes do PS como se fossem ex-governantes envolvidos em cambalachos. Que fechem a porta a Sócretinos e angélicos como o Seguro ainda se percebe, agora que tratem cidadãos ali eleitos, pessoas como as demais com abjecções daquele quilate, só por estupidez e fanatismo se consegue compreender.

Segunda palhaçada
Na discussão do plano e orçamento, o PS como é habitual, cada vez mais distante do seu sonho de na Moita ser alternativa, não só persistiu na generalização e ligeireza na sua análise à política autárquica no concelho, como demonstrou falta de tacto, pois ao ouvir os seus argumentos até parece que vivemos em tendas no deserto.
O Presidente da Câmara deu resposta, o vereador Garcia também, discordando em muitos itens considero que ali cumpriram bem a sua função, digamos que por aqui a CDU esteve bem, já os acólitos da bancada teriam acertado se não falassem - sucederam-se aos disparates generalistas que já fartam do grande dirigente operário M.Madeira, os discursos elogiosos ao executivo, cujo estilo mais parecia conversa de quem procura garantir emprego, uma engraxice pegada, um despropósito sem trambêlho. Bons capítulos para uma revista à portuguesa.

Terceira palhaçada
Nos actos da câmara, exactamente como já tinha acontecido em Assembleias anteriores pela iniciativa do SrºCavaco, lá apareceram os elogios ao documento distribuido pelo executivo, desta vez pelo Srº Faim, e de tal jeito o fez que acabei por rir e ainda de ter de olhar para trás, pois alguém em surdina disse, este está é a segurar o emprego.

NOTA: sinceramnete penso que está ao alcance da CDU melhorar as sua reuniões preparatórias. 
 
 
 

2 comentários:

muzaki fikri disse...

nice info

muzaki games

Militante Socialista disse...

O Faim já recorreu ou vai recorrer a um psiquiatra. O homem de certeza que não anda bem.